terça-feira, 19 de outubro de 2010

Pré-Venda: MORTOS #1

por Matheus Moura

O editor Adriano Gon, responsável pela editora Núcleo de Histórias em Quadrinhos (NHQ) acaba de disponibilizar para pré-venda a revista Mortos # 1 (24 páginas, R$ 4,00), com roteiro de Edvanio Pontes, traços de Leonardo Rocha e capa colorida por Roe Mesquita. A publicação marca o retorno da editora aos trabalhos impressos, os quais haviam deixado de ser produzidos em 2008 após a publicação de Crânio # 1. A programação é para que Mortos # 1 seja entregue a partir do lançamento oficial, dia 31 de outubro. Para aqueles que adquirem a revista em pré-venda o frete é grátis.

Mais informações aqui.

A loja virtual da NHQ pode ser visitada aqui.

FONTE: Blog HQB

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Porto dos Mortos estréia no Cinefantasy neste dia 09

O longa-metragem nacional de ficção "Porto dos Mortos", produzido pela Lockheart Filmes Ltda., foi selecionado para o Arizona Underground Film Festival, nos Estados Unidos. Sua premiere internacional acontece no dia 25 de setembro. A primeira exibição nacional do filme acontecerá no dia 9 de setembro, no festival Cinefantasy, em São Paulo. Escrito e dirigido por Davi de Oliveira Pinheiro (que divide a produção com Isidoro B. Guggiana), "Beyond the Grave" (título internacional) acompanha a caçada de um policial (Rafael Tombini) a um assassino serial misterioso. O primeiro longa de horror gaúcho combina terror e policial em um road movie sobrenatural.

Em produção desde 2007, o longa foi rodada em 23 dias na cidade de Porto Alegre (RS) e arredores, com uma equipe que reuniu mais de 80 profissionais. “Porto dos Mortos até o momento é a grande aventura de minha vida, traduzida através de uma história de ficção científica e horror de apelo popular", explica Davi. “Foi uma experiência desafiadora e satisfatória criar, junto com diversos artistas e técnicos, este mundo único, particular e agora ter a oportunidade de compartilhá-lo com o grande público.", conclui.

Repercussão Internacional

Desde seus primeiros estágios de pré-produção, Porto dos Mortos tem ocupado espaço em sites, blogs e listas de discussão ao redor do mundo, como o Ain't It Cool News, Fangoria (a bíblia do horror mundial), Twitch, l'Ecran Fantastique, ScifiWorld, entre outros.

“(...) Os efeitos dos monstros são ótimos e o visual do mundo – extraído diretamente das páginas coloridas dos quadrinhos dos anos 1950 – é um arraso”, escreveu Todd Brown para o Ain't It Cool News, a respeito do trailer.
Sinopse

Num mundo devastado onde as regras da realidade são ditadas por magia e loucura, um policial vingativo persegue um assassino serial possuído por um demônio numa batalha contra o mal absoluto.

***** Ficha Técnica *****
LOCKHEART FILMES LTDA. apresenta RAFAEL TOMBINI em PORTO DOS MORTOS, estrelando ALVARO ROSACOSTA, RICARDO SEFFNER, LEANDRO LEFA, LUCIANA VERCH, AMANDA GRIMALDI, Canções FELIPE LONGHI, Trilha Sonora Original de AUGUSTO BORNHAUSEN, BRUNO FRITZEN, GABRIEL FRITZEN, FELIPE LERMEN e FELIPE LONGHI Direção de Som LEO BRACHT, Direção de Arte CARMEM FERNANDES, Efeitos Especiais KAPEL FURMAN, Maquiagem FX ANDRE GUERRERO, KAPEL FURMAN e RICARDO GHIORZI, Direção de Fotografia MELISSANDRO BITTENCOURT, Montagem MARCELO ALLGAYER, Produção Executiva DAVI DE OLIVEIRA PINHEIRO, GLAUCO URBIM, ISIDORO B. GUGGIANA e Produzido por ISIDORO B. GUGGIANA, Escrito, Produzido e Dirigido por DAVI DE OLIVEIRA PINHEIRO.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

ZUMBIS E BAD GIRLS NA LUDERIA

http://4.bp.blogspot.com/_rrpEpPqF7eY/Ste4w9YreBI/AAAAAAAAEP8/slKICC-djNM/s400/Antologia+Zumbis.jpg

No dia 6 de junho de 2010 ocorreu o tão esperado lançamento da antologia organizada por Ademir Pascale "Zumbis: Quem disse que eles estão mortos?" na Ludus Luderia, que fica na rua Treze de Maio, 917, Bela Vista, São Paulo/SP. A turma do Tumbaberta FX foi convocada a representar uma bad girl que tinha um zumbi domesticado no estilo "Fido". Vejam as fotos que trabalhei em artwork sépia (uma homenagem à época em que foi lançado o clássico "A Noite dos Mortos Vivos" de George Romero) e como saiu o resultado da prótese de "zumbi ressecado" que produzi algumas semanas antes do evento utilizando algodão, cola branca, tintas especiais e muita imaginação.

A todos aqueles que compareceram e compraram o livro não deixem de ler o super divertido conto "Ivandro", de autoria de M. D. Amado (páginas 54/56) que é sobre este que vos bloga. Deixe um comentário sobre o conto nas mensagens do meu site, afinal aparecer como personagem em uma antologia de zumbis é uma vez na vida e outra na morte...

Todas as fotos utilizadas na artwork foram cortesias de Ademir Pascale e Adriano Siqueira.

sexta-feira, 30 de abril de 2010

DEAD SET: Big Brother e miolos


O canal por assinatura Multishow estreiou no dia 15 de outubro de 2009, às 21h30, a minissérie britânica "Dead Set", produzida pelo Channel 4 e pela Endemol, respectivamente o mesmo canal que exibe o programa na Inglaterra e a empresa detentora do formato do reality show.

Dividida em cinco capítulos, que foram exibidos semanalmente toda quinta-feira, às 21h30, a trama conta a história de uma epidemia que transforma quase toda a população da Inglaterra em zumbis. Enquanto isso, os participantes confinados na casa do "Big Brother", sem contato com a doença, não fazem a menor ideia do que está acontecendo lá fora. No entanto, quando descobrirem, terão de superar suas desavenças para sobreviverem. A série traz algumas participações especiais, como Davina McCall, a verdadeira apresentadora do reality britânico, além de alguns ex-participantes do programa.

"Dead Set" foi criado pelo escritor inglês Charlie Brooker e exibido pela primeira vez na televisão britânica em outubro do ano passado. Devido a restrições de orçamento, o criador usou a sua página do Facebook para encontrar voluntários dispostos a atuarem como zumbis.

SINOPSE:
No dia de paredão na casa do "Big Brother" britânico, um estranho vírus se espalha pelo país, transformando as pessoas em zumbis. A equipe que trabalha na produção do reality show está muito preocupada com a transmissão ao vivo e não presta atenção no surto que se alastra pela Inglaterra. Só Kelly, a estagiária da produção, fica assustada com as notícias que ouve, mas não entende direito o que está acontecendo. A mãe da participante eliminada do dia no "Big Brother" é infectada no caminho para o estúdio e acaba levando a doença para dentro do canal de TV. A epidemia de zumbis se espalha rapidamente pela emissora e, do lado de fora da casa do "Big Brother", só sobrevivem a participante eliminada, o diretor do programa e Kelly. Tentando fugir dos ataques dos zumbis, a estagiária vai parar dentro da casa do reality. Lá, os participantes não acreditam na história que ela conta, acham que é mais um truque da produção do programa para assustá-los e desequilibrar os ânimos.

Conheça o curta, "O Livro de Jó"


“Quando o inferno estiver cheio os mortos dominarão a Terra”. Bem, de certa forma isso já deve ter acontecido se observarmos a quantidade de filmes sobre zumbis que apareceram no mundo nestes últimos anos, mas e o Brasil? Se Deus é brasileiro e o inferno é o quintal dos fundos do Criador essa é a única explicação para a invasão zumbi que acometeu as terras tupiniquins. Tivemos pérolas do gênero como MANGUE NEGRO do capixaba Rodrigo Aragão, CAPITAL DOS MORTOS do brasiliense Tiago Belotti, ERA DOS MORTOS do mineiro Rodrigo Brandão e outras obras “não muito sérias” como o clássico e divertido MARISCOS E MIOLOS, produzido por alunos da UFSC de Florianópolis. Mas uma coisa que me chamou a atenção neste mês foi a apresentação do trailer experimental do curta-metragem O LIVRO DE JÓ, do paulistano Renato Rodrigues, com fotografia de Thierry Durieux e produção de Luiza Cunha, Nanci Cunha e Jean Carlos Oliveira. O primeiro contato que tive com o projeto foi por intermédio do diretor e gore maker Fritz Martiliano e desde então me apaixonei pela idéia como bom seguidor de filmes de zumbis que sou. Aqui postarei um pouco sobre a produção e elenco do filme que retirei do blog do criado do projeto (http://cavaleirodasteclas.blogspot.com/) e futuramente estarei editando mais algum material sobre este filme que promete prender o espectador por medo e por pura emoção...

VIDA AOS MORTOS:
OS ATORES DE O LIVRO DE JÓ

MIA SCOZZAFAVE
Ficou conhecendo o diretor através de um casting virtual para o projeto do média PONTO DE VISTA DA CORDA, não ficou com o papel mas ganhou muito mais: um papel escrito para ela na continuação PONTO DE VISTA DA BALA e a personagem Jó, perfeita para uma atriz apaixonada por esportes radicais e desafios físicos e dramáticos. Transformou-se no caso típico de atriz que nasceu para fazer uma personagem.

Andar por ai como uma Sarah O’Connor, portando armas e lutando contra forças demoníacas que transformam homens em zumbis não é para qualquer um. Aliás, quantas atrizes não levariam tudo na brincadeira???? Mas não a Mia e seu profissionalismo. Você realmente acredita em tudo, sabe que ela está fazendo o real, que não é mais Mia ali e sim a durona Jó.

A parceria com o diretor promete, além de novos trabalhos como Jó, eles têm mais dois filmes encaminhados.

NAZARÉ RELVAS
A premiada atriz aceitou o papel com maestria e fez o melhor. Dizem nos bastidores da produção que todos choraram com sua interpretação de mãe. E esta cena irá entrar para a história porque ela entra na alma das pessoas. Ela nos comove, nos tira a paz do peito. Vemos a loucura em sua pior forma: a falta de esperança. Isso é cinema. Isso é a equipe. Isso é criar um filme de zumbis e fazer isso pensando em algo maior que apenas gente morrendo.

HAROLDO JOSEH
Este é o fenomeno de cena! Entrou para tomar um tiro apenas.
Ágil como um animal raivoso, cumpriu sua parte e morreu com
maestria. E quem conhece de interpretação sabe que morrer em cena é um dos mais dificeis trabalhos feitos por um ator. E, como explicar, ele deu vida ao filme ao morrer.
Sua paciência em esperar foi incrível também, sua cena foi a última a ser gravada no filme e ele suportou a espera com a maquiagem no rosto como um aristocrata. Como não dar valor
a isso? Como não respeitar um profissional destes?

GUILLERMO HUNDADZE
Menino prodígio que fala como um adulto e interpreta como nunca vi! Com sua pouca idade ele comoveu todo mundo. Renato Rodrigues afirma que não gosta de trabalhar com crianças, mas no fim, foi quem o fez ver que sabia o que estava fazendo ao realizar este filme. Isto porque foi feito o primeiro plano com ele. Foi quem começou tudo. E seu grito de fúria ao avançar para matar a irmã Jó assusta qualquer um. Selvagem em cena e suave pessoalmente. Incrível mesmo!

Anotem o (difícil) nome dele e se preparem. Vocês ainda irão se lembrar destas palavras e irão concordar que estamos à frente de um titã das telas.

LUCIANO REIS
Luciano Reis é o cara que topou ser o cadáver do chão da sala, ter vermes andando em cima dele e passar por duas horas de maquiagem. Muitos pensam que esta é a melhor forma de atuar, mas esquecem que tal como “morrer” ficar “morto” numa filmagem pode ser tornar bastante trabalhoso e estressante.

ROBERTA BENEDETTI
Para Roberta Benedetti atuar é um sonho. Nas palavras do diretor: "Nem posso dizer qual é minha alegria em poder ter sido o primeiro a dirigir Roberta e que legal que isso tenha acontecido neste filme". Roberta apareceu bem na última hora. A atriz que interpretaria a irmã não apareceu e tudo parecia que iria desabar. Mas ela topou fazer o filme. Topou estar ali.

Topou atuar semi-nua, coberta de lama e sangue, ser jogada pela Jó no chão e tomar aqueles golpes. E fez isso com um sorriso no rosto. Bem, sorriso pós-cena, porque em cena ela é furor, violencia e sede de sangue.

De acordo com Renato Rodrigues ela não tinha obrigação em aceitar o “figurino” (atuar semi-nua, coberta de lama e sangue) do filme e que ela deveria fazer a cena da forma que achasse mais confortável. E o confortável para ela foi confiar na equipe, no filme, nas idéias e assumir seu papel com coragem e honra.

Academia Internacional de Cinema & ELEMENTAR FILMES apresentam: MIA SCOZZAFAVE em um filme de RENATO RODRIGUES
* Co-estrelando NAZARÉ RELVAS
* HAROLDO JOSEH
* GUILLERMO HUNDADZE
* ROBERTA BENEDETTI
* Participação Especial LUCIANO REIS
* Produção Executiva ELEMENTAR FILMES
* Diretor de Fotografia & Arte THIERRY
DURIEUX
* Diretora de Produção LUIZA CUNHA & NANCI CUNHA
* Assistente de Direção JEAN
CARLOS OLIVEIRA
* Roteiro de RENATO RODRIGUES
* Realização do Grupo formado por RENATO
RODRIGUES THIERRY DURIEUX LUIZA
CUNHA NANCI CUNHA

ZOMBIELAND - Nunca uma infestação zumbi foi tão divertida


Zombieland conta as aventuras de dois sobreviventes que encontram amizade e redenção em um mundo infestado pelas criaturas mortas-vivas. O filme ainda conta com a presença de Jesse Elsenberg, Abigail Breslin (Pequena Miss Sunshine, Sinais), Emma Stone e participação especial do comediante Bill Murray. Zombieland chega aos cinemas dia 9 de outubro nos EUA e no início de Dezembro em terras brasileiras...

Paul Wernick e Woody Harrelson querem uma sequência de Zombieland:

Zombieland ou, se achar melhor, Zumbilândia estreou lá fora, foi um sucesso de críticas, ganhou MUITA grana com a bilheteria, maaaaas… E aí, como faz já que o filme só estréia por aqui dia 04 de Dezembro? Sério, não dá pra gente falar nem do filme e muito menos dessa história de sequência. Contanto, há alguns boatos de que a Sony estaria interessada numa sequência e quem dá força para eles é ninguém menos que o co-roteirista Paul Wernick, numa entrevista a MTV gringa. Veja um pouco do que ele falou sobre a possível sequência e qual foi a reação de Woody Harrelson:

"Woody [Harrelson] veio até a gente quando as filmagens terminaram, nos deu um abraço e disse que aquela era a primeira vex que ele tinha vontade de voltar para uma sequência".

Não que isso confirme os boatos, mas convenhamos que já é interessante, não? Aliás, histórias é que não vão faltar já que Paul Wernick e Rhett Reese (que atualmente está escrevendo Venom para a Sony) originalmente desenvolveram Zombieland como uma série de TV e o filme seria equivalente ao piloto. Já deu pra perceber que eles devem ter MUITA coisa guardada, não?

Zombieland, teria Patrick Swayze no elenco:

Foi divulgado pelo Shock Till You Drop, que Patrick Swayze iria fazer um ponta no longa de terror cômico Zombieland, que aqui no Brasil é intitulado de “Zumbilândia“.
Segundo nossa fonte o roteirista Rhett Reese, disse que Patrick iria fazer uma ponta como um dos mortos-vivos do longa. Patrick Swayze aceitou atuar no filme antes de saber que estava com câncer no pâncreas. Após ter conhecimento sobre o seu estado de saúde, o ator se desligou da produção. Infelizmente, além de não ter feito parte do longa, Patrick faleceu vítima do câncer. Ele ficou conhecido o mundo todo com dois filmes que arrancou suspiros da mulherada, Ghost e o musical Dirty Dancing.


ZOMBIELAND

Directed by
Ruben Fleischer

Writing credits
(WGA)
Rhett Reese (written by) &
Paul Wernick (written by)

Cast (in credits order)
Jesse Eisenberg ... Columbus

Woody Harrelson ... Tallahassee

Emma Stone ... Wichita
Abigail Breslin ... Little Rock

Amber Heard ... 406

Bill Murray ... Himself
Derek Graf ... Clown Zombie
rest of cast listed alphabetically:
Jacob G. Akins ... Banjo Zombie (uncredited)
Hunter Aldridge ... Best Man (uncredited)

Elle Alexander ... Zombie Meter Maid (uncredited)
Michael August ... Police Officer Zombie (uncredited)
Melanie Booth ... Hippie Girl (uncredited)

Daniel Burnley ... Frightened Pedestrian (uncredited)

Chris Burns ... Bicycle Zombie (uncredited)

Dalton Cole ... Bubbie & Pee Paw's grandson (uncredited)

Blaise Corrigan ... Groom (uncredited)

Ernest Dancy ... Businessman Zombie (uncredited)

Anthony J. Davis ... Store Patron (uncredited)

Travis Grant ... Riot Zombie (uncredited)

Robert Hatch ... Yuppie Zombie (uncredited)
Barry Hopkins ... Panicked Pedestrian (uncredited)
Amir Khan ... Point-blank Zombie (uncredited)

Amir Zeev Kovacs ... Neighbor (uncredited)
Ming Liu ... Achilles Business Woman (uncredited)

Shaun Lynch ... Cardio Zombie (uncredited)

Lynn McArthur ... Girl on cell phone (uncredited)

Jade Moser ... Yellow Truck Girl (uncredited)
Paul A. Moser ... Jeep Guy (uncredited)
Darian O'Rear ... Birthday Princess (uncredited)

Justin Price ... Sprint Zombie (uncredited)
Steve Prouty ... Punched in Face Zombie (uncredited)
Tammy Luthi Retzlaff ... Woman Attacked by Zombie's (uncredited)

April Rich ... Hot Mom (uncredited)
Cody Rowlett ... Panicked Pedestrian (uncredited)
Joan Schuermeyer ... Cynthia Knickerbocker (uncredited)

Michelle Sebek ... Businesswoman Zombie (uncredited)

Jessalin Smith ... College Student Zombie (uncredited)

Steven Stadler ... Cowboy (uncredited)
Brian Stretch ... DC Zombie (uncredited)
Sonya Thompson ... Lunchroom Lady Zombie (uncredited)

Victory Van Tuyl ... Bubby & Pee Paw's Granddaughter (uncredited)
Clay Walker ... Mechanic (uncredited)

Steve Warren ... Metro Station Zombie (uncredited)

Mike White ... Victim in Bathroom (uncredited)
Travis Young ... Grocery Store Zombie (uncredited)
Create a character page for: ?

Produced by
Ryan Kavanaugh .... executive producer
Gavin Polone .... producer
Rhett Reese .... executive producer
Ezra Swerdlow .... executive producer
Paul Wernick .... executive producer

Original Music by
David Sardy

Cinematography by
Michael Bonvillain

Film Editing by
Alan Baumgarten

Casting by
John Papsidera

Production Design by
Maher Ahmad

Set Decoration by
Gene Serdena

Costume Design by
Magali Guidasci

Makeup Department
Andrea C. Brotherton .... hair stylist
Leo Corey Castellano .... special makeup effects artist
Tony Gardner .... special makeup designer
Lee Grimes .... special makeup effects artist
T.A. Henderson .... hair stylist
Bill Johnson .... fake bodies
Jamie Kelman .... special makeup effects artist
Rachel Kick .... makeup artist
Carol Koch .... designer/sculptor: Alterian
Jonah Levy .... special makeup effects artist
Sarah Mays .... makeup department head
Bill McCoy .... special makeup effects artist
Steve Prouty .... key special makeup effects artist
Susan Ransom .... key makeup artist
Carol Raskin .... key hair stylist
Toby Sells .... special makeup effects artist
Leigh Ann Yandle .... special makeup effects artist
Melissa A. Yonkey .... hair department head

Production Management
Nadia Paine .... production supervisor: Los Angeles
Regina Robb .... production supervisor
Ezra Swerdlow .... unit production manager

Second Unit Director or Assistant Director
G.A. Aguilar .... second unit director
Kim H. Winther .... first assistant director
Heather Wusterbarth .... second assistant director

Art Department
Jory Alvarado .... set dresser: Los Angeles
Bil 'Horndogger' Barnes .... additional on-set dresser
Bil 'Horndogger' Barnes .... set dresser
Dwight Benjamin-Creel .... property master
Chad R. Davis .... on-set dresser
Daniel B. Foster .... gang boss
Shawn M. Gray .... assistant property master
Chris Hunter .... storyboard artist
Ellen L. Kerr .... buyer
Nicole LeBlanc .... art department coordinator
Stacie McKinnon .... art department assistant
Adam Miller .... props
Tripp Norton .... on-set dresser: second unit
Timothy David O'Brien .... assistant art director
Katrina Rice .... props
Lee Ross .... lead scenic: Los Angeles
Grant Samson .... leadman
Thomas Spencer .... leadman: Los Angeles
Andy G. Strauss .... on-set picture vehicles
Gary Thomas .... storyboard artist
Bob Trevino .... propmaker
Shauna Williams .... set dec production assistant
Roy Wooley .... props
Marissa Zajack .... graphic designer

Sound Department
Kami Asgar .... supervising sound editor
Anita Cannella .... foley artist
Kim Drummond .... adr editor
Mary H. Ellis .... sound mixer
Jeff Gross .... foley mixer
Vincent Guisetti .... foley artist
Scott G.G. Haller .... dialogue editor
Pamela Kahn .... foley artist
Amy Kane .... foley artist
Tateum Kohut .... sound re-recording mixer
Mark Larry .... sound effects editor
Herwig Maurer .... sound effects editor
Sean McCormack .... supervising sound editor
Greg Orloff .... sound re-recording mixer
Eryne Prine .... sound editor
Will Riley .... sound editor
Kyle Rochlin .... foley mixer
Tim Tuchrello .... first assistant sound editor

Special Effects by
André Freitas .... special effects makeup
Jonathan Gording .... contact lens consultant
Anthony Lamont Jacobs .... special effects technician
Eric A. Martin .... special effects technician
Matt Neel .... special effects technician
Lisa Reynolds .... special effects foreman
Toby Sells .... special effects makeup
Bob Shelley .... special effects coordinator
Thom Shepard .... special effects technician
Darrin Tilton .... special effects technician

Visual Effects by
Dave Isaac Santos Abuel .... digital compositor
Rex Alerta .... previs artist
Zahida Bacchus .... DI producer
Bekah Baik .... 3D lighting/compositing artist
Chris Bloomer .... previs artist
Raoul Bolognini .... visual effects producer: zoic studios
Mary Jane Bolton .... visual effects
Joey Bonander .... visual effects coordinator
Steve Bowen .... digital intermediate colorist
Kristen Branan .... head of production: Zoic Studios
Mark Breakspear .... visual effects supervisor: CIS Vancouver
Daniel Cairnie .... digital compositor: CIS Vancouver
Joshua Cortopassi .... visual effects artist
Matthew G. Donnan .... paint and roto
Jason Dowdeswell .... head of digital studio: CIS-Vancouver
Christian Emond .... digital effects artist
Arlend Engar .... visual effects
Adam Estey .... visual effects editor: CIS Vancouver
Safeer Ghaznavi .... compositor
Nathaniel Holroyd .... visual effects coordinator
Travis Wade Ivy .... compositor
Stephen James .... lead compositor: CIS Vancouver
Pency Kinnard .... digital compositor
Stéphan Kosinski .... visual effects supervisor
Paul Linden .... visual effects supervisor
Dan Lopez .... visual effects
Carolyn Martin .... visual effects coordinator
Riley McDougall .... visual effects coordinator
Kurt McKeever .... visual effects artist
Leon Nowlin .... compositor
Danny Padron .... roto artist
Rocco Passionino .... visual effects supervisor: Zoic Studios
Stephan Perreault .... previs artist
Lee Pierce .... visual effects artist
Mike Rhone .... visual effects
Mathew Rotman .... visual effects artist
Cat Rowe .... digital colorist assist
Nik Slotiuk .... visual effects
Doug Spilatro .... visual effects
Stephen Wilson .... digital compositor
Christine Petrov .... head of 2d: CIS Vancouver (uncredited)

Stunts
G.A. Aguilar .... stunt coordinator
Elle Alexander .... stunt actor
Bobby Beckles .... stunts
Brent Bernhard .... stunts
Kacie Borrowman .... stunt double
Jill Brown .... stunt coordinator: second unit
Scott Burik .... stunt rigger
Scott Burik .... utility stunts
Nicole Callender .... utility stunts
Chris Cenatiempo .... stunts
John Cenatiempo .... stunts
John Copeman .... stunt rigger
John Copeman .... utility stunts
Blaise Corrigan .... stunts
William Cote .... stunts
Scott Dale .... stunts
Chris Daniels .... stunt rigger
Chris Daniels .... utility stunts
Alan D'Antoni .... stunts
Peter Epstein .... stunts
Mark Fichera .... stunts
Aja Frary .... stunts
Lex D. Geddings .... stunt rigger
Lex D. Geddings .... utility stunts
Jeffrey Lee Gibson .... co-stunt coordinator
Meegan Godfrey .... stunts
Derek Graf .... stunts
Damita Howard .... stunt performer
Cal Johnson .... stunt driver
Bobby Jordan .... stunts
Keone Kim .... utility stunts: winches
Martin Klebba .... stunt performer
Martin Klebba .... stunts
Drew Leary .... stunts
Rick Le Fevour .... stunt performer
Caroline Leppanen .... stunts
Samantha MacIvor .... stunts
Johnny Martin .... stunts
T. Ryan Mooney .... stunt double
Kimberly Shannon Murphy .... stunt double: Amber Heard
Kimberly Shannon Murphy .... stunts
Victor Paguia .... stunts
Lacy Parish .... stunt double
Dave Pope .... utility stunts
Stephen A. Pope .... stunt rigger
Steve Ritzi .... stunts
Luci Romberg .... stunt double
Michelle Sebek .... stunt performer
Michelle Sebek .... stunt player
Trampas Thompson .... stunt rigger
Trampas Thompson .... utility stunts
Russell Towery .... stunts
Aaron Vexler .... stunts
Nancy Wetzel .... stunts
Joe Williams .... stunts

Camera and Electrical Department
Rob Acox .... grip
Reid Andrews .... electrician
Tom Barrett .... best boy grip
Frank Boone .... dolly grip
Scott Brinson .... rigging best boy electrician
Clyde E. Bryan .... first assistant camera: "b" camera
Alex Calderon .... electrician
Christopher Campbell .... best boy grip: rigging
Stephen Campbell .... camera operator: second unit
Brigidlynn Capelletti .... grip
Stephen Crowley .... gaffer
Mike DeGrazzio .... digital imaging technician: second unit
Marc Dobiecki .... camera operator: second unit
Allen Evans .... grip
Eddie Evans .... key grip
Michael Fedack .... dolly grip
William Frazier .... rigging electrician
Marvin Haven .... grip
Lukasz Jogalla .... director of photography: second unit
Mike Laird .... electrician
Halley Manning .... electrician
Dan Marrero .... Phantom HD digital imaging technician
Nathan McConnell .... digital loader
Jamie Moreno .... additional electrician
Greg Morse .... video playback operator
Neal Norton .... a cam/steadicam operator
Gary Oldknow .... grip
Derek Page .... lighting console programmer
Meiklejohn Pate .... grip
Mike Pearce .... set electrician/rigging electician
Patrick Redmond .... super technocrane operator
Ted Sapp .... key rigging grip
Thom Shepard .... grip
Adam Sumner .... grip
Tom Tcimpidis .... digital imaging technician
Mike Torino .... second assistant camera
Robert Veliky .... additional second assistant camera
Glen Wilson .... still photographer
Steve Zigler .... best boy electric

Casting Department
Janella Bersabal .... extras casting
Jennifer Cram .... casting associate
Norman Durance .... casting assistant
Patrick Ingram .... extras casting
Dylan Jury .... casting assistant
Shaun Lynch .... extras casting assistant
John Fitzgerald Page .... extras casting assistant
Nathan Wright .... extras casting assistant

Costume and Wardrobe Department
Susan Antonelli .... set costumer
Shilla Benning .... costumer
Pablo Borges .... costumer
Conan Castro Jr. .... costume supervisor: Los Angeles
Askia Won-Ling Jacob .... key costumer
Candace Rice .... set costumer
Jayne Rogers .... ager/dyer
Barnaby Smith .... set costumer
Sally Wilkerson .... costumer
Joulles Wright .... assistant costume designer
Joulles Wright .... costume supervisor

Editorial Department
Mo Henry .... negative cutter
Reza Amidi .... digital intermediate editor (uncredited)
Benjamin Sutor .... on-line editor (uncredited)

Transportation Department
Keith N. Collis .... transportation coordinator
Jack Prince .... driver
Windi Robinson .... set dressing truck
Randy Southerland .... special effects driver
Hank Van Apeldoorn .... driver: grip truck
Susan Van Apeldoorn .... driver: cast
Michael Young .... transportation captain: L.A. 2nd unit

Other crew
Lauren Aparicio .... office production assistant
Lauren Aparicio .... production assistant
Norman Bielowicz .... assistant location manager
Justin Bones .... set production assistant
Carmen K. Brown .... production assistant
Allison Daly .... payroll accountant
Michelle A. De Mayo .... assistant accountant: Los Angeles
D.R. Farquharson .... project manager: Deluxe Digital Cinema
Nicholas Giancola .... additional production assistant
Nicholas Giancola .... production assistant
Granville Greene .... location scout: New Mexico
Charles Guanci Jr. .... armorer
David Heffler .... office production assistant: L.A.
Lucy Herrera .... first assistant accountant
Darnina Hodge .... office production assistant
Pat Jackson .... studio teacher
Marie James .... accounting clerk
Kenyea Johnson .... assistant: Mr. Harrelson (as J. Kenyea Johnson)
Amir Khan .... set production assistant
Andrew C. Kirk .... location assistant
Michael Klastorin .... unit publicist
Sedrick Lakpa .... assistant: Mr. Fleischer
Darrin Lipscomb .... location manager
Shaun Lynch .... additional set production assistant
Nicole Oguchi .... production coordinator
Lauren Pfeiffer .... assistant: Mr. Polone
Bob Riley .... production assistant
Crystle Roberson .... production/housing
Jill Rosenblatt .... production accountant
Erin Santini .... production assistant
Tina Sauls .... location production assistant
Trevor Schliefer .... additional set production assistant
Christopher Scott .... additional set production assistant
Hakim Shakoor .... caterer: assistant chef
Keleigh Slaight .... production coordinator: studio
Brad Smith .... assistant location manager
L. Dillon Thomas .... production assistant
Flávia Toledo .... assistant: Mr. Swerdlow
Greg Tresan .... animal wrangler
Courtney Nordessa Ward .... assistant production coordinator
Tucker Wells .... key set production assistant (as Justin Tucker Wells)
Jason R. Williams .... location assistant
RJ Atlas .... additional set production assistant (uncredited)
Stephan Roux .... location scout (uncredited)
R. Bryan Wright .... location scout (uncredited)

Thanks
Matt Furey .... thanks

Boy Eats Girl - Crepúsculo zumbi?


Um garoto declara seu amor por sua namorada, somente para morrer na mesma noite. A mãe do jovem o traz de volta dos mortos com a ajuda de um livro voodoo encontrado numa igreja local. Porém, ele não é mais o mesmo: não sente mais dor, não tem mais pulso, mas tem uma exagerado desejo por carne humana. Ele transforma outros jovens em mortos-vivos, enquanto tenta controlar seu apetite por sua amada.

Cineastas nada mais são do que zumbis comedores de idéias alheias. Vagam de estúdio a estúdio com seus roteiros maltrapilhos embaixo do braço em busca de executivos sem cérebros, que queiram comprar seus projetos repletos de clichês e lugares-comuns. Eles conhecem a fórmula do sucesso, utilizada por muitos técnicos de futebol que não ousam trocar jogadores de seu time. Nesse preceito, aproveitando a nova moda do gênero, esses figuras fazem uso da receita do Dr.Herbert West e dão vida a centenas de horrorosas produções de horror que não fazem jus ao fato de comermos com talheres em vez de usarmos as mãos. Dessa colheita, surgiram diversos frutos estragados: "Day of the Dead 2: Contagium", "House of the Dead", "ZombieZ", "Zombie Campout", "A Noite dos Mortos-Bobos", "A Volta dos Mortos-Vivos 4 e 5"...

Em meio a esse mar de fitas ruins, com a periodicidade do Cometa Halley, aparece um ou outro trabalho que se destaca em suas categorias: mega-produções - "Resident Evil", "Terra dos Mortos", sátira ao gênero - "Todo Mundo Quase Morto" - e bagaceiras-caseiras-divertidas - "Canibais", "Dead Meat". Do mesmo país desse último filme é a produção tema desta crítica: "Boy Eats Girl". Infelizmente, uma obra de sabor azedo, bem distante da sua compatriota.

Mesmo não sendo um crítico, entendo a categoria. Ter que relembrar os principais acontecimentos de um filme ruim é sofrer novamente. Mas, sua função é digna de respeito já que sua atitude humana às vezes evita a infelicidade de outrem. E neste caso algumas poucas linhas podem significar muito.

"Boy Eats Girl" é o que há de mais "horrorível" (como costuma dizer meu pai) no gênero. Quando você acha que já viu tudo de ruim no mundo, sempre surge algo ainda pior. È como ter que assistir ao show do Calypso por determinação judicial e ainda aparecer no telão em dia de gravação do DVD.

Sem personagens carismáticos e com atuações que beiram a oficina de atores da minha escola primária, a produção jamais estabelece um link com os espectadores, que passivos, assistem a tudo consultando a todo momento o relógio. Inspirada em filmes de adolescentes tarados, o que se vê é um festival de testosterona com elementos do terror tradicional e ainda mal feito: uma mistura de "American Pie" com filmes de zumbis. Ainda não entendeu? Então, vamos aos detalhes...

Grace (Deirdre O'Kane) trabalha como restauradora de peças de artes e quadros - pelo menos é o que parece. Durante um serviço numa catedral, descobre uma passagem subterrânea que a leva a velhas tumbas de missionários e a um livro de Voodoo com destaque para um capítulo sobre reanimação de cadáveres. Tal descoberta será de fundamental importância mais para frente. Aliás, depois dessa introdução, teremos cerca de meia-hora de produção adolescente, sem relação com o clima sério do começo.

Logo, acompanharemos alguns jovens bobões, em especial o filho de Grace, Nathan (David Leon), cuja preocupação atual é conquistar a velha amiga Jessica (Samantha Mumba). Como todo filme dessa linhagem adolescente, há os personagens esquisitos, as garotas piranhas, o namorado ciumento, e principalmente aqueles que só pensam em sexo o tempo todo. Não há muito o que se falar sobre essa turma: a piranha namora com o fortão Samson (Mark Huberman), mas está interessada em Nathan; este gosta de Jéssica, mas apanha do fortão. Entre brigas, festas e azarações, Nathan tem um dia ruim, que termina com um tremendo mal-entendido: após marcar um encontro com Jéssica, que não chega a tempo graças ao pai, o rapaz a vê num carro com o espécime mais pervertido do colégio. Numa combinação de acontecimentos, ele tem a impressão de vê-la fazendo sexo oral no indivíduo, o que faz com que seu mundo se desmorone.

Chateado e regado a whisky, ele se pendura na porta do quarto com uma corda sobre o pescoço e fica balançando numa cadeira, enquanto ouve seu rock pesado. A mãe entra no quarto e acidentalmente derruba seu alicerce, enforcando-o. Numa edição frenética, sabemos que a mãe rapidamente pegou o livro Voodoo e fez os procedimentos para trazer seu filho de volta. Deu mais do que certo. Nathan está vivo, falante e sem recordação de sua morte.

No dia seguinte, ele está na escola, mas sente algumas diferenças: está mais forte, pálido e com olheiras, resistente à dor, sem pulsação e com uma baita fome que não consegue saciá-la de jeito algum. Para você não esquecer a idade mental da produção, ocorre um detalhe curioso e de vital importância para a evolução mundial: ele fica chateado pois sem fluxo sangüíneo não há ereção. Bom, durante uma briga com Samson, ele acaba mordendo-o na face. Em breve, o fortão virará zumbi, mas diferente de Nathan, seguirá o padrão do gênero: faminto por carne humana, mudo e burro. A contaminação seguirá de pessoa à pessoa na cidade, até que o local fique infestado de zumbis.

Pode até parecer interessante no papel, mas na tela nada funciona. E a tendência é piorar: a mãe de Nathan descobre uma maneira - que não tem lógica alguma - de inverter o processo e fazer com que os zumbis voltem a forma humana. Tal descoberta a faz caçar seu filho pela cidade, a fim de fazê-lo voltar a ser o que era. Mas, peraí...ele não foi contaminado por outro zumbi; com exceção do restante da cidade, ele está realmente morto!! Pela lógica, se ele voltar a forma humana, voltará morto, certo? Para esse roteiro absurdo, repleto de clichês e "homenagens ao gênero", nada disso importa. É a velha tendência em agradar todo mundo que move a seqüência final do longa.

Para os amantes do gore, há um momento "Fome Animal" no filme: conduzindo um trator, uma jovem mutila centenas de mortos-vivos, fazendo jorrar sangue e pedaços humanos para todo lado. O festival de nojeiras dura trinta segundos, tempo suficiente para o espectador ver cabeças presas nas rodas, braços misturados com tripas, olhos saltando e muito ketchup. Não vale a pena, acreditem em mim!

Não é necessário gastar linhas falando a respeito dos responsáveis por esse filme, pois duvido que você assistirá algum dia a qualquer outro trabalho deles. Ou será que algum produtor acéfalo será contaminado por alguma idéia desses indivíduos no futuro?

Em tempo, fico imaginando o título nacional que darão a "Boy Eats Girl". Se ousarem uma tradução literal, o filme só será encontrado em outra seção da locadora...

FONTE: Boca do Inferno

BOY EATS GIRL

Directed by
Stephen Bradley

Writing credits
(in alphabetical order)
Derek Landy writer

Cast (in credits order)

Samantha Mumba ... Jessica

David Leon ... Nathan
Tadhg Murphy ... Diggs

Laurence Kinlan ... Henry
Sara James ... Cheryl

Mark Huberman ... Samson
Sarah Burke ... Charlotte
Paul Reid ... Shane
Jane Valentine ... Glenda
Conor Ryan ... Kenneth
Deirdre O'Kane ... Grace
Doreen Keogh ... Mrs. Brumble
Bryan Murray ... Mr. Frears
Denis Conway ... Craig
Lalor Roddy ... Fr. Cornelius
Gary Lydon ... Garda Sergeant
Domhnall Gleeson ... Bernard
Elaine Murphy ... Dympna
Keith Burke ... Liam
Florrie McDonald ... Old Lady
rest of cast listed alphabetically:
Joanne King ... Zombie
Paul Huberman ... Zombie / Deejay (uncredited)
Create a character page for: ?

Produced by
Noëlette Buckley .... line producer
Steve Christian .... executive producer
Noel Donnellon .... producer: opening titles
Louise Goodsill .... executive producer
Ed Guiney .... producer
Eoin Holmes .... co-producer
Matthew Justice .... co-producer
Ralph Kamp .... executive producer
Andrew Lowe .... producer
Alan Maher .... associate producer
Mark Woods .... executive producer

Original Music by
Hugh Drumm
Stephen Rennicks

Cinematography by
Balazs Bolygo

Film Editing by
Dermot Diskin
Ben Yeates

Casting by
Carrie Hilton
Amy Rowan

Production Design by
Anna Rackard

Art Direction by
Irene O'Brien

Costume Design by
Susan Scott

Makeup Department
Deirdre Fitzgerald .... makeup artist
Matthew O'Toole .... special makeup effects artist
Tina Phelan .... assistant makeup artist
Justin Pitkethly .... special makeup effects artist

Second Unit Director or Assistant Director
Luke Johnston .... first assistant director

Art Department
Nurey Al-Kahzrajie .... art department
Graeme Bird .... propmaker
June Connon .... property master
Sarah Kingston .... prop buyer
Nicky Macmanus .... construction manager
Eleonara McNamara .... sculpture: daily
Philip Murphy .... props
Marion Picard .... trainee props buyer

Sound Department
Stuart Bruce .... sound mixer
Caoimhe Doyle .... foley artist
Patrick Drummond .... supervising sound editor
John Fitzgerald .... foley mixer
John Fitzgerald .... sound re-recording mixer
Sarah Gaines .... dialogue editor
Brendan Geaney .... foley editor
Alex Hudd .... sound consultant: dolby
Tom Johnson .... sound re-recording mixer
Anthony Litton .... additional sound editor
Fiadhnait McCann .... sound effects editor
Jean McGrath .... adr recordist

Special Effects by
Brendan Byrne .... special effects coordinator
Peter Hawkins .... animatronic creature and zombie effects
Bob Keen .... special effects supervisor
Jennifer Latour .... workshop assistant
Pat Redmond .... floor supervisor
Dave Roddham .... special effects technician

Visual Effects by
David Casey .... compositor
William Foxwell .... film recorder operator: Lip Sync Post
Katja Hollmann .... digital lab supervisor: Lipsync Post
Katy Lemon .... film recorder operator: Lip Sync Post
Kevin Phelan .... head of post production: Lip Sync Post
Allen Sillery .... lead compositor: Screen Scene

Stunts
Therese Enright .... snake handler
Dominick Hewitt .... stunt driver
Donal O'Farrell .... stunt coordinator
Philippe Zone .... additional stunt coordinator

Camera and Electrical Department
Garret Baldwin .... gaffer
Tim Battersby .... first assistant camera: "a" camera
Balazs Bolygo .... camera operator
Philip Coleman .... grip
Barry Conroy .... electrician
Billy Doyle .... best boy
Des Doyle .... assistant camera
Sarah Francis .... assistant camera
Aideen McCarthy .... camera trainee
Stephen Murphy .... Steadicam operator
Anthony Swaby .... camera trainee: Isle of Man
Glen Whorrall .... second camera trainee

Casting Department
Tamara Notcutt .... casting assistant: UK

Costume and Wardrobe Department
Anne Cartwright .... wardrobe supervisor
Valerie Kelly .... wardrobe assistant

Editorial Department
Warren Dowling .... on-line editor
Barry Moen .... first assistant editor

Other crew
Cait Collins .... production coordinator
Orla Collins .... assistant accountant
Louise Cornally .... business affairs executive
Sile Dorney .... production accountant
Maud Halferty .... publicist
Poll Moussoulides .... dialogue coach
Matthew Nevin .... production assistant: Element Films
Cian O'Muilleoir .... accounting assistant
Brendan O'Sullivan .... location assistant: additional photography
Jane Roche .... production executive
John Sunter .... title designer
Clodagh Tierney .... location manager
Ira Zloczower .... production executive

Thanks
Barbara Mumba .... special thanks

A Noite dos Mortos-Vivos judeus???


Na primeira noite da Páscoa, os moradores de uma colônia judaica remota são transformados em zumbis comedores de carne. Na caça de carne humana, os zumbis vão ao encontro de uma família de inocentes em sua fazenda tranquila. A mãe amorosa (Alexandra Angeloch), pai (Phillip Levine), juntamente com seus filhos James (Adam Forrest) e Sally (Serra DeCrosta), tem que tocar em seus mais profundos instintos de sobrevivência para combater rabinos zumbi. É realmente o começo do fim, quando um razoavelmente alto, mas não tão desconhecido estranho (Nate Earl), que conhece a situação muito bem, milagrosamente aparece. Muita diversão através de uma noite infernal de terror, romance, e uma dieta assustadoramente não-kosher.

Produção:

O impulso para se fazer o filme começou com a descoberta judia mais significativa desde que Moisés inventou a cenoura: adicione judeus hassídicos a qualquer situação que a situação torna-se instantaneamente um milhão de vezes mais engraçada. Sam Falconi e Oliver Noble, ambos com dezenove anos, queriam fazer um curta-metragem que iria mostrar o seu talento unicamente nobre como escritor/diretor e Falconi como cineasta. Amigos desde a infância e uma equipe de cinema desde a sexta série, os seus projetos mais recentes, as colaborações com o fotógrafo Roy Gumpel e cineasta Enrico Falconi, foram apresentados em diversos festivais, incluindo o Hamptons International Film Festival e no Festival de Woodstock 2006.

Enquanto trabalhava como assistente de produção na Corrida de Verão, Falconi e Noble reuniram os produtores, John Bongiorno e Valerie Fanarjian. Depois de ler o script, Bongiorno disse a Fanarjian, "vamos ajudar esses caras". Fanarjian concordou e colocou sua vida na balança, na esperança de tornar sua visão uma realidade. Isso começou com uma sucessão de profissionais experientes dando seu tempo e talento para fazer este projeto ambicioso tornar-se possível. A lista inclui zumbis notáveis como Melissa Leo (21 Grams, The L Word), o cineasta Larry Fessenden (Wendigo, The Last Winter), e diretor do festival de Woodstock, Laurent Rejtõ.

Parando o jogo para ajudar em várias funções também temos a escritora Annie Nocenti (Cineasta, Patriotville eventos) e o produtor Richard Stratton (Slam, Street Time), o autor Kim Wozencraft (Rush, Wanted). Na pós-produção, o grupo cresceu para incluir o editor Brian Berdan (Natural Born Killers, Smoke Signals) e o compositor vencedor do Grammy, Dan Blume (The Klezmatics, Sex Mob).

Sem sombra de dúvida, são 20 minutos de muita diversão...

NIGHT OF THE LIVING JEWS

Credits
Cast (in order of appearance)

OFFICER BAGANSKY Kaspur Nine
LINDA Valerie Fanarjian › Web Site
PAPA Phillip Levine
SALLY Sierra DeCrosta
JAMES Adam Forrest
MAMA Alexandra Angeloch
LARRY (THE PIG) Peter Rentfrow
INVADING ZOMBIE Bahram Faroughi › Web Site
JOHN LIEBOWITZ Nate Earl
BAGEL ZOMBIE Steve Heller › Web Site
JEWISH MOTHER ZOMBIE Melissa Leo
ZOMBIE RABBI Chris Thomas › Web Site
Zombies

Ben Acevedo
Tim Allen
Sam Allen-Falconi
Tobias Bodlander
Bond Brungard
Gary Chetkof › Web Site
Sean Cynamon
Henri Falconi › Web Site
Larry Fessenden › Web Site
Anna Octavia Fleck
Noah Finnerman
Jodi Fogel
Matthew Gentile
Ben Gewant
Roy Gumpel › Web Site
Olivia Hamelton
Nareg Hartounian
Chris Hines
Leann Kalpakis
Rachel Kaplan
Matt Kehoe
Ken Landauer
Amanda Mansfield
Killian Mansfield
Charles Noble
Francesca Noble
Oliver Noble
Charley Nyzio
Sean O'Dwyer › Web Site
Alexandru Oarcea
Aram Oarcea
Krista Oarcea
Una Oarcea
Nikita Oarcea
Adrienne Patashny
Marika Romero
David Seecamp
S.A. Spinelli
Lisa Sterer
Sivan Sterer
Dash Stratton
Maxx Stratton
Sasha Stratton
Paul Tobin
Amanda Tumbarello
Missy Weeks
Kim Wozencraft › Web Site
Production

Writer/Director Oliver Noble
Producer Valerie Fanarjian
Executive Producer John Bongiorno
Co Producers Sam Falconi
Roy Gumpel
Oliver Noble
Associate Producer Enrico Falconi
Joshua Neuman
Creative Consultant Roy Gumpel
Director of Photography Sam Falconi
Editors Brian Berdan
Sam Falconi
Oliver Noble
Art Director Phil Dorling
Music Produced by GoodandEvil › Web Site
Danny Blume - guitar, baritone guitar, organ, violin
Richard Carr - violin
Erik Lawrence - baritone sax, tenor sax, alto sax
Rebecca Coupe Franks - trumpet
Eric Parker - drums
Christian Castagno - bongos
Rob Allen, Danny Blume, Sam Falconi, Esther Harris, Rachel Katz, Patti Knoblauch, Lisa Meyer, The Noble Family, Pepe, The Sterer Family - vocals.
Recorded at GoodandEvil North, Woodstock, NY
Closing Credits Song "L.M.P.G." So-called © JDUB MUSIC 2005
Sound Recorder Bryan Casal
Sound Re-Recording Mixer Dan Cubert
Sound Design Guthrie Lord › Web Site
Assistant Director/Camera Enrico Falconi
Makeup Dept. Megumi Sasaki
Leann Kalpakis
Props and Effects Phil Dorling
Joe James › Web Site

Design Consultant Jaf Farkas › Web Site
Gaffer Roy Gumpel
Gaffer Andy Pasternak
Grip Dave Seekamp
Grip Tim Allen
Construction S.A Spinelli
Still Photographer Roy Gumpel
Catering Dina Falconi
Francesca Noble
Craft Service Emma Gumpel
Missy Weeks
Producton Assistant Valerie Fanarjian
Thank you to...

The Big Cheese
Boiceville Lumber
Bread Alone › Web Site
Design ICU › Web Site
Dunkin' Donuts, Stone Ridge
Emmanuel's Marketplace, Stone Ridge
Evolving Media › Web Site
Fabulous Furniture
Fleisher’s Meats › Web Site
Gardiner Animal Hospital
High Falls Fire Department
High Falls Food CO-OP
Hudson Valley Film Commission › Web Site
The Rentfrow Family
Winchell's Corners
Woodstock Building Supply
Woodstock Chimes › Web Site

Jeff Bauml
Margie Bauml
Larry Beinhart
Mark Benjamin › Web Site
Elizabeth Bracco
Vinnie Debellis
Maryann DeLeo
Brian Douglass
Bahram Faroughi
Gillian Farrell
Larry Fessenden
Jared Finkelstein
Martha Frankel
Steve Gallazo
Sid Ganis › Web Site
Katie Gentile
Sky Gewant
Penelope Green
Galen Greene
Sharon Bower Greene
Angelica Gumpel
Ian Gumpel
Neal Gumpel
Garry Kvistad › Web Site
Joe Janasiewicz
Greg Kanon
Patti Knobloch
Reagan Leonard
Bob Lesnow
Patricia Lunior
Jason Martin
Aaron Meddick
Jamie Midgley
Ryan Mclaughlin
Nell Mooney
Annie Nocenti
Kathy O'Donnell
Sean O'Dwyer
Philippe Petit
Lydia Pidlusky
Aidan Quinn
Nicole Quinn › Web Site
Miles Van Rensselaer
Serena Van Rensselaer
Rich Rossie › Web Site
Paul Smart
Claudio Stalling
Jack Stanley
Philippe Steinman
Gideon Sterer
Lisa Sterer
Richard Stratton
Sean Strub
Zack Sultan › Web Site
Beck Underwood › Web Site
Tito Walsh
And a very special thanks to...

Francesca and Charles Noble
Tim Allen and Dina Falconi

SITE OFICIAL AQUI

Graveyard Alive: Nurse in love...


Patsy Powers (Anne Day-Jones) é uma jovem enfermeira solitária e deselegante que é a fonte de desprezo e chacota entre suas colegas enfermeiras. Mas quando um lenhador é atacado por um zumbi (Erik Kendrick) e levado para o hospital as coisas tendem a mudar. Após ser contagiada nossa "Beth, a Feia" se transforma em uma devoradora de homens (nos dois sentidos!) super sexy. Com os novos poderes conseguidos e explodindo sexualidade Patsy tenta reconquistar sua antiga paixão, o belo Dr. Dox (Karl Gerhardt) e Goodie Tueschuze (Samantha Slan), sua arqui-rival, além de ter de conviver com sua nova realidade zumbi.

Filmado monocromáticamente em 2004, Graveyard Alive é um daqueles filmes trash com um pé no cult e vale a pena ser assistido.

GRAVEYARD ALIVE

* Director: Elza Kephart
* Genre: Horror
* Themes: Zombies
* Main Cast: Anne Day-Jones, Karl Gerhardt, Samantha Slan
* Release Year: 2004
* Country: CA
* Run Time: 80 minutes

Cast

* Anne Day-Jones - Patsy
* Karl Gerhardt - Dr. Dox
* Samantha Slan - Goodie

Credits:

Sarah Hogan - Art Director, Chantal Houtteman - Art Director, Caroline Meyer - Art Director, Charles Jodoin-Keaton - Co-producer, Srshi Dewan - Costume Designer, Peter Skovsbo - First Assistant Director, Elza Kephart - Director, Stephane Olivier - Editor, Annie MacDonald - Executive Producer, Martin Pellard - Composer (Music Score), John Barrett Ashmore - Cinematographer, Patricia Gomez - Producer, Elza Kephart - Producer, Andrea Stark - Producer, Martin Pinsonnault - Set Designer, Elza Kephart - Screenwriter

Nem que a Morte os separe


Um dos filmes de terror com uma das histórias mais bizarras e divertidas a surgir ultimamente. Trata-se simplesmente do fato de um jovem e romântico casal que parte para a lua-de-mel. Certo dia, na praia, o marido é atacado por um homem que emerge da água sem nenhuma explicação que vomita sangue em sua boca. Com isso ele acaba morrendo, mas volta a viver depois de 10 minutos. Aparentemente ele age de forma normal, e o tranqüilo casal continua sua lua-de-mel, mas a situação se complica quando ele começa a agir como um zumbi, que é o que ele está se tornando na verdade. Fica evidente que a vida de sua esposa está cada vez mais em perigo, já que o marido não consegue se controlar em sua vontade de matar e comer pessoas, mas ela parece não perceber logo de cara, já que ele é o amor de sua vida. Sustos e risadas garantidas nessa interessante produção.

FONTE: Boca do Inferno

ZOMBIE HONEYMOON

Directed by
David Gebroe

Writing credits
(in alphabetical order)
David Gebroe writer

Cast (in credits order)

Tracy Coogan ... Denise
Graham Sibley ... Danny

Tonya Cornelisse ... Nikki

David M. Wallace ... Buddy

Neal Jones ... Officer Carp
rest of cast listed alphabetically:
Maria Bermudez ... Nurse
Phil Catalano ... Jack Birch
Gary Cerborino ... Ice Cream victim
Chris Chan ... Bartender
Joe Cicalese ... Old Man
Sue Cicalese ... Old Woman
Barry Colicelli ... Policeman #2
Kevin Connell ... Policeman #1
Louis Fattell ... Nikki's Client
Mitch Goldberg ... Zombie #1
Maria Iadonisi ... Mrs. Catalano

John Kirby ... The Priest
Nate Meyer ... Irate Video Store Customer
Rachel Nord ... Waitress
Dustin Smither ... Video Store Owner

John Sobestanovich ... Doctor (as Soby)
Steve Szymanski ... Fat Jogger
Create a character page for: ?

Produced by
Steven C. Beer .... executive producer (as Steven Beer)
Josh Blumenfeld .... associate producer
Sam Downey .... executive producer
Larry Fessenden .... executive producer
Sam Freeman .... associate producer
David Gebroe .... producer
Bret Harrison .... associate producer
Christina Reilly .... producer

Original Music by
Michael Tremante

Cinematography by
Thomas Browning Jr. (documentary segments)
Ken Seng

Film Editing by
Gordon Grinberg

Casting by
Liz Ortiz Mackes

Production Design by
Barbara Pietsch

Art Direction by
Virgil Dorjo

Second Unit Director or Assistant Director
Alan Davison .... first assistant director

Art Department
Todd Zimmer .... logo designer

Sound Department
Leslie Bloom .... foley artist
David Crabb .... foley editor
Tom Efinger .... sound re-recording mixer
Tom Efinger .... sound supervisor
Frank Egan .... adr recordist
Randall Good .... sound recordist
John Moros .... assistant sound editor
Abigail Savage .... sound designer
Ian Stynes .... sound editor

Special Effects by
Cole Craven .... special effects assistant
James Cole Craven .... special effects assistant
Joe Macchia .... special effects crew
Tate Steinsiek .... special effects makeup

Camera and Electrical Department
Cole Craven .... grip
James Cole Craven .... grip
Todd Loos .... key grip
Tyler Neuendorffer .... grip
Carl J. Spataro .... still photographer
Robert Toth .... second assistant camera
Dave Wightman .... first assistant camera

Editorial Department
Angela Beresford .... post-production coordinator
Sean Cooney .... post-production executive

Music Department
Lawrence Manchester .... score mixer
Brad Segal .... composer: additional cue

Other crew
Gabriel Gornell .... opening titles
Lucien Harriot .... opening titles
Steve Marcarelli .... script supervisor
Larry Meistrich .... distribution consultant

Thanks
John Finley .... special thanks
John Landis .... special thanks
Ted Weinrib .... thanks

LA MORTE VIVANTE - (Living Dead Girl)


La Morte Vivante (1982) teve a direção de Jean Rollin que também assinou o roteiro em parceria com Jacques Ralf . No elenco principal o filme contou com as presenças de Marina Pierro (Hèlene), Françoise Blanchard (Catherine Valmont) , Mike Marshall (Greg) e Carina Baroni como Bárbara Simon . Mais um filme do diretor Francês Jean Rollin (1938) estreando por aqui . La Morte Vivante é uma produção típica de Rollin , que combina baixo orçamento com roteiro simples , elenco funcional e direção correta . Desta vez Rollin trocou os vampiros existencialistas por uma garota zumbi , também atormentada com sua maldição sanguinária . O resultado não fugiu dos padrões de seus filmes anteriores . Nudez , sexo , lesbianismo , dilemas existênciais e mortes violentas com muito sangue espirrando e escorrendo pela tela . O roteiro tem furos e os efeitos de maquiagem são toscos , mas nada que possa ruborizar os fãs de filmes B . O filme começa com três picaretas saqueando túmulos na cripta da familia Valmont . Um abalo sísmico provoca o derramamento de uma substância tóxica que em contato com o ar se transforma em um gaz que reanima o cadáver da jovem e sensual Catherine Valmont (Françoise Blanchard) . Transformada em zumbi a garota precisa matar para saciar sua sede e fome, por carne e sangue humanos . Com o auxilio de sua antiga namorada , que atrai vítimas ao castelo , a garota zumbi segue sua rotina macabra até o momento em que sua porção humana questiona a maldição e seus efeitos nefastos . Paralelamente um casal de turistas americanos (Mike Marshall e Carina Baroni) investiga a autenticidade de uma foto , tirada por Bárbara , onde a defunta passeia tranquilamente na floresta . A obsessão de Bárbara por desvendar o mistério, em tôrno da foto, a levará direto ao Castelo de Catherine.

LA MORTE VIVANTE

Directed by
Jean Rollin

Writing credits
(in alphabetical order)
Jacques Ralf writer
Jean Rollin writer

Cast (in credits order)
Marina Pierro ... Hélène
Françoise Blanchard ... Catherine Valmont
Mike Marshall ... Greg
Carina Barone ... Barbara Simon
Fanny Magier ... 6th Victim
Patricia Besnard-Rousseau
rest of cast listed alphabetically:
Jean Berel
Jean-Pierre Bouyxou ... Burglar
Véronique Carpentier
Jean Cherlian
Delphine Lapointe
Jacques Marbeuf
Sandrine Morel ... Teenage Catherine Valmont
Lise Overman
Alain Petit
Véronique Pinson
Laurence Royer
Sam Selsky ... Old American Man In The House Of Catherine
Dominique Treillou ... First Female Victim
Jean Rollin ... Salesman (uncredited)
Create a character page for: ?

Produced by
Sam Selsky .... producer (uncredited)

Original Music by
Philippe d' Aram

Cinematography by
Max Monteillet

Film Editing by
Janette Kronegger

Makeup Department
Eric Pierre .... makeup artist

Production Management
Lionel Wallmann .... production manager

Second Unit Director or Assistant Director
Dominique Treillou .... assistant director

Sound Department
Jacky Dufour .... sound effects
Henri Graff .... sound mixer

Special Effects by
Benoît Lestang .... special effects

Stunts
François Bourdillon .... stunts

Camera and Electrical Department
Gilles Falavigna .... electrician
Pierre Leblond .... still photographer
Daniel Mahé .... electrician

Costume and Wardrobe Department
Christine Belbec .... dresser

Other crew
Dominique Anglesi .... production secretary
Helene Poulet .... continuity

Trash de zumbis ganguistas


Sinopse: Um jovem rapaz que está indo encontrar seus amigos em uma estação de trem acaba entrando em uma cidade cheia de zumbis, gangues homicidas e serial killers.Bem... nada tenho a dizer sobre "Zombie Rampage" a não ser que é muito, mas MUITO ruim!!!

Imagine como seria feito um filme de zumbis feito pelo elenco do "Zorra Total " com muita má vontade. Esta pérola trash consegue ser beeeeeeeeem pior...^^

Vale mesmo pela curiosidade (bem sádica, diga-se de passagem!)

ZOMBIE RAMPAGE

# Actors: Beth Bellanti, Todd Sheets, Dave Byerly
# Directors: Beth Bellanti
# Format: Color, NTSC
# Number of tapes: 1
# VHS Release Date: June 1, 2001
# Run Time: 80 minutes

Zumbis ilhéus e piratas argentinos.


Quando você pensa que já assistiu de tudo sempre aparece algo pra te tirar do sério e tirar do sério é a premissa do curta "Mariscos e Miolos", produzido pelos aloprados do S.H.A.P.T. e que tem como plot a seguinte história: O pirata argentino Chico Drake de L'Armación tenta recuperar a sua jóia a todo custo, engolida por um zumbi e acaba por aparecer em uma ilha habitada por Hercílio Kabritson, um hippie cristão que acredita na redenção dos mortos-vivos através da pregação divina e golpes de kung-fu. No decorrer da história pode-se esperar de tudo, desde zumbis que se locomovem como Linda Blair em "O Exorcista" até lutas marciais coreografadas e com direto a morte de zumbis na base da pinha(?).

Se você quizer passar uns 20 minutos rindo á toa, "Mariscos e Miolos" é um prato cheio, principalmente se você tentar traduzir o que o "Seu" Valdecir (Arley Von Lucifer) fala com o hippie-ninja-de-Jesus no momento em que estão no barco. IMPERDÍVEL!!!

MARISCOS E MIOLOS (2007)

Equipe Técnica : Renan Blah, Gil Caruso.
Runtime: 21 min / Brasil: 19 min (25fps) (video version)
PAÍS: Brasil (Florianópolis)
IDIOMA: Portunhol, Zumbizês, Manézês ilhéu

ELENCO:

Pedro Gerber - Chico Drake de L'Armación (pirata)

Gil Caruso - Hercílio Kabritson (hippie cristão)

Arley Von Lucifer - Seu Valdecir (pescador ilhéu)

Jerson Baphomet - zumbi gordo / zumbi operário

Nina Kopko - irmã do zumbi gordo

Daniel Priori - ladrão da jóia

Francisco Orlandi - zumbi executivo

Gabriel Almeida - zumbi mendigo / zumbi surfista 1

Gabriel Jacomel - Pirata subalterno 1

Júlia Mastrocola - zumbi metaleira

Lucas Bittencourt - zumbi surfista 3

Manoella Vieira - zumbi "Exorcista"

Thiago Santana - Pirata subalterno 2

Vinicius Cabral - zumbi surfista 2

CURIOSIDADES:

* O filme teve um orçamento total de R$72, valor doado por professores da UFSC. 85% do montante foi gasto em pão e patê para alimentar os atores.

* Dispositivos avançados de suporte fotográfico foram empregados para viabilizar cenas sub-aquáticas e de suspensão vertical, como um modelo não-ortodoxo de grua e um cubo de vidro siliconado.

* A cena em que os piratas estão revirando as tripas dos zumbis exigiu 32 takes, em virtude de dificuldades sofridas pelo ator Gabriel Jacomel (pirata 2), que é vegetariano. O rejeito de carne adquirido a preço promocional no açougue "Boi Feliz" entrava constantemente em conflito com a sua ética e sensibilidade.

* A luz divina que sai do hippie durante sua luta inicial precisou de 3 holofotes minibrute, 1 lâmapda fosforescente e 2 rolos de papel alumínio, além de canhões laser para a projeção holográfica da cruz.

* A música que toca no rádio na sequência de créditos iniciais é do virtuoso compositor catarinense Tyto Livi, do grande pólo cultural do município de Vargeão.

* Abafadores de som especiais tiveram de ser acoplados aos microfones para gravar os diálogos de Pedro Gerber (pirata Chico Drake), pois ele sempre deferia o seu texto gritando e berrando ao máximo que sua garganta permitia.

* o rockstar da SHAPT, Arley Von Lúcifer, foi abatido por forte ensolação em um dos dias de filmagem, e passou a noite febril murmurando mantras satânicos. Ele teria se recusado a passar filtro solar, alegando que "os deuses do metal desaprovam tais precauções de posers". Outras pessoas como Carla Italiano (que é muito bonita) também foram vítimas da ignorância acerca dos efeitos nocivos da grande bola de fogo no céu.

* O filme foi produzido para ser um musical, mas na hora da montagem o diretor descobriu que um musical com zumbis já havia sido realizado pelo cineasta Takashi Miike em seu filme "Katakuri-ke no kôfuku". A revelação adicional acerca do clipe "Thriller", de Michael Jackson, onde também constam zumbis dançando, foi um duro golpe na auto-estima do diretor, levando-o a abandonar o projeto. A edição ficou por conta de um software automatizado, que ordenou as imagens através de cálculos aritméticos. Algumas das cenas de dança, porém, foram manualmente acresentadas aos créditos finais.

* A calcinha de Nina Kopko (irmã do zumbi), pode ser vista em 2 momentos da perseguição. A sua cor é preta.

* O Kite-surf do renomado esportista Armando Gonçalvez faz uma aparição cortando os céus na saída dos piratas.

* ERROS DE GRAVAÇÃO: Uma pinha precisa de uma distância de pelo menos 25m para alcançar velocidade suficiente para efetivamente derrubar um zumbi. No filme, o hippie está visivelmente a menos de 10m de distância, sendo fisicamente impossível para a pinha adquirir o ímpeto necessário.

* ERROS DE GRAVAÇÃO: A perfuração do bote foi apontada por muita gente como um recurso "Deus Ex Machina" para jogar o pirata na água. Contanto, durante as sequências do bote, há claramente um monstro peludo se movimentando por trás dele. Ele é o peixe mítico "Berzunga" do folclore ilhéu, famoso por perfurar botes com suas garras afiadas.

* ERROS DE GRAVAÇÃO: Durante conversa no barco, o hippie cristão ora segura o violão com a mão direita, ora com a esquerda. Isso não é um problema de continuidade, mas sim uma representação naturalista dos hábitos de um mestre de kung-fu, que frequentemente alterna o seu manejo de objetos para atinar a sua ambidestria.

* ERROS DE GRAVAÇÃO: O pirata perde o seu colete de uma cena para outra, enquanto está correndo na água ao encontro do pescador e do hippie. Na verdade, este foi um recurso poético para simbolizar o afobamento da personagem, dialogando com a cena anterior que sinaliza o abandono do bote. Também pode-se inferir que um peixe gigante tenha engolido o colete no meio tempo.

* ERROS DE GRAVAÇÃO: Os óculos-binóculos utilizados por Pedro Gerber na verdade só serão inventados como um gadget da Apple em 2034, sendo impossível a sua utilização no presente.

* ERROS DE GRAVAÇÃO: O grunhido de zumbi 2, na cena 5, está 12min atrasado, aparecendo somente durante o combate final.

ALGUMAS FRASE MEMORÁVEIS:

1- DOS PIRATAS NA PRAIA:

Chico: "La piedra non está acá - caraho!"

Pirata 2: "Capitão! Só pode ter sido zumbis!"

Pirata 3: "E agora? Certamente algum deles engoliu a jóia."

Chico: "Non puede! que estás hablando - boludo de mierda! Que zumbitos estarian a hacer aqui nel medio del água?!

Pirata 2: "Ouvi dizer que eles adoram berbigão!"


2- DA LUTA DO HIPPIE CRISTÃO:

Kabritson: "O pecado criou uma barreira. Uma inimizade no coração, contra os princípios do Reino do Céu! Em Lucas 15:10 proclamai: "Eu vos afirmo que há júbilo diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende."

Zumbis: miiOOoolos...

Kabritson: "Vou dizer pela última vez: 'Lavai-vos, purificai-vos, tirai a maldade de vossos atos de diante dos meus olhos. Cessai de fazer mal!'"


3- DOS PIRATAS E DA DONZELA:

Pirata 2: "Xii... acho que ela desmaiou"!

Pirata 3: "Que belas coxas. Melhor não acordar ela agora..."

Pirata 2: "Pelas barbas do corsário, Que lindas tetas!"

4- DO SEU VALDECIR:

Seu Valdecir: "Esses bicho endiabrado...én...dijaôje ou tresontonte fui vender meus marisco. Seu Zé tava tudo esbudegado, ixi, cuns bago dos zóio virado, cuns braço tudo torto assim coisa mais medonha. . Ele dizia ‘miolos, miolos’ e eu ‘mas seu Zé, só tenho marisco’. Aí ele veio pra cima de mim né, com cara de desmamar criança, pedindo os miolo. Daí né.. daí dei uma de João-sem-braço e debulhei dali. Não que eu seja um Chico Olivério mas que foi, foi."

Kabritson: "seu Zé parece ter sido infectado pelos zumbis! Pobres criaturas..."

Valdecir: "zumbi? Ó-lhó-lhó... nossa ilha tá mais parecendo a casa da mãe Joana"!

Kabritson: "sim, meu filho. Os loucos, por sua transgressão, e por causa das suas iniqüidades, são aflitos! A sua alma foi envenenada por Belzebuth e chegaram até as portas da morte!"

5- DO CHICO DRAKE DE L'ARMACIÓN:

Chico: "MALACOPTERÍGIOS SUBRAQUIANOS! Mi cápsula marítma está a vazar! Vueltem covardes!!"

VISITE O SITE AQUI

O underground volta dos mortos


Escrito e dirigido por Marc Price, "COLIN" é o primeiro longa metragem da Nowhere Fast Productions. Estrelando Alastair Kirton no papel título, o projeto foi uma tentativa por parte dos realizadores de produzir um filme de baixo orçamento sobre zumbis, que ofereceu um ângulo original sobre os desmortos que seria de interesse para ambos os fãs e os recém-chegados ao gênero.

Sem financiamento algum foi muito importante para a produção fazer de "COLIN" um projeto regado ao entusiasmo e criatividade para superar a dependência de um orçamento para resolver quaisquer problemas (técnicos ou outros).Tudo foi filmado com uma câmera amadora portátil por Marc Price e um grupo de amigos. Em entrevista à BBC Brasil, Price (que além de autor do roteiro também é o diretor e produtor do filme) disse que a ideia nasceu de uma brincadeira despretensiosa entre amigos e que nem sonhava com a repercussão que o filme está tendo.Como o próprio diretor afirmou "Era difícil tentar chegar a uma ideia original usando zumbis quando tudo já foi feito perfeitamente nos filmes de George Romero, Shaun of the Dead e até mesmo nas epopéias "não-zumbi" como 28 Days Later e mais tarde em Planet Terror. Então a Nowherefast sempre considerou "COLIN" como a um primo distante desses filmes.
O orçamento geral custou apenas US$ 74 (cerca de R$ 140) para ser produzido e será exibido nacionalmente na Grã-Bretanha.

"Colin" foi exibido em um festival de filmes de terror no País de Gales e acabou chamando a atenção dos organizadores, que recomendaram a produção a uma agente. Para a surpresa do diretor, o filme acabou sendo exibido no Festival Cannes e recebeu uma oferta para distribuição na Grã-Bretanha."O que me deixa realmente feliz é pensar que esse filme pode inspirar outros a fazerem a mesma coisa, abrindo um mundo de possibilidades para pessoas criativas", disse. "Hoje em dia, alguns celulares têm câmeras de alta definição, então é perfeitamente possível fazer um filme usando apenas um telefone".

Orçamento baixo

"Colin" foi filmado no País de Gales e na Inglaterra. A produção durou 18 meses. Enquanto editava o filme, Marc Price, de 30 anos, trabalhava para uma empresa de entregas em Londres. Artista gráfico sem formação específica em cinema, Price disse que aprendeu muito do que sabe sobre filmes ouvindo depoimentos de diretores em DVDs. "Com essa incrível revolução digital, muita gente se esquece de que as velhas técnicas de cinema ainda se aplicam".

Price disse que já está trabalhando em seu próximo filme e que vai tentar manter o orçamento baixo. A produção, no entanto, certamente não vai custar os mesmos US$ 74.

"Colin" chega aos cinemas britânicos em outubro, para coincidir com a festa do Halloween. A assessoria de Price informou que o filme será exibido também em São Paulo, no Festival Curta Fantástico, que será realizado em novembro.

VISITEM O SITE AQUI

PRESS RELEASE

© MONDO ZUMBI - Template by Blogger Sablonlari